Tony Marlon tinha apenas 14 anos quando foi beneficiado pela Fundação Abrinq. Ele participou do Projeto Sanduíches com Arte, que acontecia na sede da organização social Arrastão, no Campo Limpo, zona sul de São Paulo. Aos 18 anos, foi um dos selecionados pelo Programa Virada de Futuro, que consistia em custear o Ensino Superior para jovens de diversas regiões da cidade. Dessa forma, Tony conseguiu se formar em jornalismo pela Universidade Santo Amaro.

No fim de 2010, passou a se dedicar aos estudos de como a comunicação impulsiona movimentos de transformação em uma comunidade, empreendendo o Instituto Escola de Notícias. Hoje, a atuação da Escola de Notícias está dividida em dois eixos de trabalho: por meio de uma Produtora Cultural, o #EDN oferece produtos, serviços e presta consultoria nas áreas de educação, comunicação e mobilização social, gerando emprego e renda para jovens da região que são formados pela sua Escola de Comunicação Comunitária; o outro braço de trabalho é focado na formação audiovisual de jovens das escolas públicas e particulares do Campo Limpo.